Conto: A Velha dos Gatos

Dona Clarice tinha um filho e uma filha. Ambos moravam fora do País. Com apenas onze anos de casamento, seu marido a deixou e ela terminou de criar os filhos sozinha. Não foi uma vida fácil: trabalhava como bibliotecária durante o dia, enquanto os filhos estavam na escola ou na creche, depois enfrentava outro turno em casa com as crianças e as tarefas domésticas. Nunca teve condições de planejar uma viagem ou qualquer tipo de refúgio para escapar daquela vida. Sua válvula de escape eram os gatos. Ela tinha apenas dois quando seu marido foi embora. Em apenas seis meses, já tinha nove gatos morando com ela e com as crianças, que passaram a amar os bichos. Continue lendo “Conto: A Velha dos Gatos”

Conto: Pedro Viaja e Volta Atrás

foto de antiga maternidade

Pedrinho sempre gostou das ciências naturais. Era Pedrinho apenas para a família, porque depois de adulto virou Pedrão na faculdade e no ambiente de trabalho, um sujeito alto e muito inteligente. Dava aula para alunos de curso superior e também trabalhava com pesquisa acadêmica. Era fascinado pela ideia do tempo, sua dimensão favorita, sem dúvidas. Certo dia, ficou até mais tarde em sua sala rabiscando um quadro branco, daqueles em que se escreve com caneta preta. Estava tentando encontrar a maior correlação entre a força da gravidade e o tempo, já que um influencia o outro. Saiu de lá se sentindo derrotado por não ter feito o progresso que gostaria. Continue lendo “Conto: Pedro Viaja e Volta Atrás”

Crônica: Sonorífera Ilha

ilha paradisíaca

Vinícius saiu para fumar um cigarro. O que ele guardava dentro daquele tempo? Reflexões sobre a vida? Soluções para os problemas do trabalho? Não, Vinícius estava pensando em como seria bom ir para uma praia deserta. Tudo o que ele queria era estar numa praia daquelas que tem a água meio transparente, levemente azulada. Alguém para lhe servir mojitos e um aparelho qualquer para ele escutar música. Ou nem precisava de tanta coisa: tendo alguém para lhe servir água de coco gelada já estava bom demais, e o som poderia ser o das leves ondas do mar chegando até os seus pés. Continue lendo “Crônica: Sonorífera Ilha”